Werder Bremen – A crítica de Aylton ao campeonato alemão: “cheio de coelhos assustadores!”

Bremen – Se você não conhece ‘Tigres’, pergunte a Aylton. Relâmpago de bola direita. Antes de seus anos dourados no Werder Bremen, incluindo uma dobradinha em 2004, o brasileiro de 47 anos jogou pelo UANL Tigres. Em entrevista ao Grupo Ippen, que também inclui DeichStube, Ailton falou dos mexicanos fortes, do Bayern não muito forte e de seu povo cada vez menor antes da final da Copa do Mundo de Clubes entre Tigres e Bayern de Munique (quinta-feira, 19h CET). Bundesliga.

O que poucas pessoas sabem: Antes de vir para o Werder em 1998, você tocava no UANL Tigres.

Isso mesmo, eu não conhecia Tigresa antes.

E portanto?

Você sabe, o futebol mexicano não é tão quente na América do Sul. As pessoas seguem ligas no Brasil, Argentina ou Uruguai. Se for do México, geralmente muda. Eu também me diverti muito no Tigres, porque fui tratado com respeito. No Brasil, a torcida fica violenta depois de um jogo fraco, o que é diferente no México.

Correu tão bem que o Tigres se tornou seu ponto de partida para a Europa.

O Werder já havia negociado comigo antes, a aposta do Tigres no clube foi mais lucrativa que a do Bremen. Você sabe como funciona no Brasil. O Werder não tinha me esquecido, mas eu me sentia muito confortável no México e não sentia muita vontade de me mudar. Principalmente porque Werder também não era o título mais famoso. Mas meu orientador disse: Aylton, esta é a Europa! Afinal, eu fiz isso.

Estrela do Werder Bremen Ailton antes da final da Copa do Mundo de Clubes da FIFA contra o ex-clube Tigresa: “Sem chance” contra o Bayern de Munique

A Baviera deve ter cuidado?

READ  João Pião infectado com COVID-19 lança caos no SIC. Descubra o que está acontecendo - minha terra natal

Bavaria é um número de casa completamente diferente. O Tigres tem dois bons jogadores, o Frenchman in the Storm (Gignac, D. Ed.) Pontuações sem fim. Seu treinador, Ricardo Ferretti, também é uma raposa velha. Sua natureza me lembra um pouco de Felix Magath – um cão forte e experiente. Se o Bayern abordar o assunto com entusiasmo, o Tigres não terá chance. No entanto, se os residentes de Munique puderem confiar no belo som do nome de seu clube, as coisas podem ficar confusas.

Quais são os pontos fortes dos “tigres”?

O que mais me impressiona é sua calma e disciplina. Veja, por exemplo, a semifinal contra o Palmeiras: eles não se importaram em serem os azarões óbvios contra os vencedores da Libertadores – aceitaram o papel, fizeram a partida e venceram. O Tigres jogará defensivamente contra o Bayern, usando suas asas rápidas nos contra-ataques. Isso poderia funcionar contra o Bayern de Munique também.

Esses bávaros?

Claro. Eles não são mais os bávaros em 2020. Noto a complacência subjacente. Ele não tem o ardor com que jogaram tudo curto e doce no ano passado. A qualidade ainda está lá, mas veja o que aconteceu naquele dia na copa x Keel. Não foi isso que aconteceu ao Bayern de Munique no ano passado.

A lenda do Werder Bremen, Ailton, critica duramente a Bundesliga: “desastre, times ruins”

Defesa …

Ele definitivamente precisa de novos jogadores. Com essa defesa, você nunca mais chegará à final da Champions League. Mas não se trata apenas de defesa. Com exceção de Lewandowski, a ganância desapareceu do resto. Seus jogos na Bundesliga mostraram exatamente isso.

Você ainda acompanha a Bundesliga de perto?

Sim, mas não gosto muito.

READ  Vegetarianos no Brasil: ricos evitam consumir carne

Como é isso?

As equipes são ruins e, tecnicamente, a liga é um desastre. Não existiam mais times como o Werder, que não tinha medo e sempre jogava para vencer. O nível realmente baixou muito. Equipes como Schalke, Mainz, Augsburg, Cologne e Bielefeld – faltam qualidade básica. As coisas estão um pouco melhor no Werder agora, mas não é o suficiente para mais. O Werder precisa de Aílton, Micoud ou Klasnic. Caras que nunca têm medo e sempre jogam para atacar e vencer. Você teria uma chance contra o Bayern de Munique em sua forma atual. ou não? Mas onde está o Borussia Dortmund agora? Ou o Bayer Leverkusen? Correto: não existe! Como todo ano. A Bundesliga está cheia de coelhos assustadores e dói muito. Isso é patético.

Entrevistado por José Carlos Menzel Lopez.

Também interessante: um registro incompleto para o Werder Bremen – esses são os números da empresa para 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *