Vitória sobre Portugal: Ingresso da Copa do Mundo para jogadores alemães de handebol – esporte

HAMME (dpa) – Os jogadores de handebol alemães comemoraram a passagem para a Copa do Mundo, que foi garantida no final, com um pouco de alegria em campo.

Após o sucesso de 34:23 (15:11) na segunda mão frente a Portugal, na terça-feira, o DHB abraçou e saltou em círculos e, pouco depois, o seleccionador nacional Henk Gruner chegou a um resultado positivo. “Todos jogaram, todos marcaram, todos contribuíram bem. Sabemos que ainda não temos o nível para estar na liderança da Copa do Mundo”, disse o holandês, que ainda tem muito trabalho pela frente.

Especialmente na primeira rodada em Hamm, a recém-formada seleção alemã teve problemas devido a vários cancelamentos do Corona, e então se retirou no meio do segundo tempo. A equipa do seleccionador nacional de Gruner já tinha vencido a primeira mão no sábado passado com o tempo de 32:27. O melhor bombardeiro desta vez foi um ala adequado, Marilyn Zapf, com sete tacadas. A Copa do Mundo será disputada na Espanha de 2 a 19 de dezembro.

“Todos viram que ainda havia espaço para melhorias. Temos muitos jogadores novos no time”, disse Zapf. “Felizmente, ainda há tempo até dezembro.” Dortmund e SG BBM Bietigheim, a equipe de Groener não conseguiu garantir condições claras no início. Liderada pela capitã Emily Polk, de 22 anos, a seleção alemã vencia por 4 a 1 no início, mas mostrou fraquezas defensivas significativas em alguns casos. Gruner: “No início ainda estávamos muito ativos na velocidade e na defesa.”

Então os hóspedes estão de volta, mas não causaram nenhum problema sério na escolha do DHB. Só quando os portugueses ficaram cada vez mais fracos a meio da segunda parte é que a equipa alemã conseguiu retirar-se. “Você pode ver que ainda há espaço para melhorias”, admitiu a jogadora de defesa Alicia Stolle.

READ  A Organização Mundial da Saúde admite que tudo pode dar errado

Desde 2008, os convidados não podem se classificar para um torneio importante. No entanto, eles fizeram a escolha da DHB parecer ruim vez após vez. As lacunas na rede de defesa da Alemanha também souberam usar um adversário internacional de terceiro nível, como o português. Com a Copa do Mundo na Espanha se aproximando, ainda há muito trabalho de técnico esperando pelo holandês, mas até lá alguns dos principais jogadores estarão de volta. “Continuaremos nosso desenvolvimento”, disse Gruner. “Vamos ver até onde você chega na Copa do Mundo.”

A presença do lateral-direito Zapf e da goleira Dina Eckerley aumentou a esperança. Por outro lado, os estreantes, especialmente no plantel, sentiram-se inseguros em algumas fases do jogo. Mas isso não importou porque os convidados visivelmente caíram após o intervalo.

© dpa-infocom, dpa: 210420-99-282474 / 3

We will be happy to hear your thoughts

      Leave a reply

      Rede Piauí