Vegetarianos no Brasil: ricos evitam consumir carne

O rei da mortadela brasileiro não come carne, exceto em ocasiões especiais. Mario Ceratti, 67, admite que sempre o incomodou que seus produtos sejam prejudiciais à saúde se consumir muito: “É como a linguiça alemã: a mortadela contém muito sal e gordura”.

Cerrati Deve Saber: Seu nome é um exemplo da arte da linguiça italiana no Brasil. O sanduíche Brazuca do Mercado Central de São Paulo tem fama lendária, não coberto com uma rodela de linguiça, mas com cerca de 300 gramas de mortadela e é tão espesso que fica difícil de comer. Do município de Mercado, Cirati Mortadella começou a ganhar em todo o país.

Mas há quatro anos, o filho de imigrantes italianos vendeu a sua empresa a uma multinacional americana do sector alimentar e investiu na comida vegetariana, e confirma numa entrevista em vídeo de Lisboa, onde se senta longe da pandemia Corona: “Este mercado tem futuro. “

Cerrati comprou ações da Beleaf, uma startup da indústria de alimentos que vende principalmente alimentos vegetais congelados online. Ele não precisava se arrepender: “A Believe está fazendo um trabalho incrível”, disse um dos fundadores. Em três anos, as vendas aumentaram oito vezes.

READ  Covid-19: Quando os diabéticos serão vacinados?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *