Sinal e telegrama sobem após mudança na política do Whatsapp – DNOTICIAS.PT

Os aplicativos móveis para as redes sociais Signal e Telegram aumentaram nos EUA, desde que o WhatsApp confirmou o compartilhamento de dados com o Facebook, após a agitação do Capitólio na última quarta-feira.

Entre os dias 6 e 10 de janeiro, a Signal arrecadou 7,5 milhões de “downloads” para os sistemas operacionais Android e iOS, ante 43 vezes o número registrado na semana anterior, de acordo com o Sensor Tower, site especializado em “softwares” para celulares.

O Telegram, de acordo com o portal Apptopia, obteve 5,6 milhões de downloads no mesmo período e anunciou, terça-feira, que ultrapassou os 500 milhões de utilizadores ativos em todo o mundo, dos quais 25 milhões foram registados nas últimas 72 horas.

O aumento nos downloads aconteceu após uma invasão do Congresso, perpetrada por apoiadores do presidente Donald Trump, matando pelo menos cinco pessoas e levando à remoção de conteúdo online extremamente conservador.

Os eventos em Washington, por exemplo, marcaram o fim do aplicativo de mensagens criptografadas Parler, popular entre pessoas afetadas pela extrema direita, e a suspensão das contas de Trump nas redes sociais Facebook e Twitter, após incitar o chefe de estado ou reduzir a violência.

O aumento dos downloads do Signal e do Telegram ocorreu depois que o WhatsApp anunciou, em 4 de janeiro, que iria compartilhar alguns metadados para fins comerciais com a empresa que supervisiona, o Facebook, para alterar sua política de privacidade.

O WhatsApp confirmou que as mensagens escritas e os contatos armazenados no aplicativo permanecerão criptografados, e não estarão disponíveis para acesso ao Facebook, mas admitiu que a partir de 8 de fevereiro, haverá metadados que estarão disponíveis para o Facebook, com o objetivo de aprimorar os serviços de e-commerce e publicidade.

“Nossa atualização da política de privacidade não afeta suas mensagens com amigos e familiares”, disse ele, enquanto o número de downloads semanais diminuiu.

READ  A corrida espacial retorna com uma força de mais de 50 anos após a chegada do homem à lua

O veto do presidente Trump em várias redes sociais criticou o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que criou uma conta no Telegram na sexta-feira e já tinha, até a terça-feira, 98,5 mil seguidores.

E os chanceleres brasileiros, Ernesto Araujo, e o meio ambiente, Ricardo Salles, já “migraram” do WhatsApp para o Telegram, assim como os deputados Bibo Nunes e Bia Kicis, e outros políticos “bolsonaristas”.

O ex-analista da National Security Agency (NSA) Edward Snowden e o empresário Elon Musk também recomendaram o Signal.

Written By
More from Ariana Yara

O Google Stadia chegou a Portugal! Saiba tudo que você tem a oferecer

Após vários meses de espera, os fãs do Google Stadia em Portugal...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *