Renúncia por acidente de trânsito – novo ministro do Interior de Portugal

Eduardo Cabreta renunciou ao cargo de Ministro do Interior devido a um acidente fatal. Ele agora é sucedido pela Ministra da Justiça Francesca van Donenen.

O básico em resumo

  • Eduardo Cabreta renunciou ao cargo de ministro do Interior de Portugal devido a um acidente de trânsito.
  • A Ministra da Justiça, Francesca van Donenen, assume agora o cargo.

Após a demissão de Eduardo Cabreta devido ao envolvimento do carro da sua empresa num acidente fatal, Portugal tem um novo ministro do Interior. O gabinete presidencial em Lisboa disse que a ministra da Justiça, Francesca Van Donen, foi nomeada para suceder Cabrita, de 60 anos. Acrescentou que o jovem de 66 anos, natural de Angola, chefiará os dois departamentos.

Kabrita renunciou na sexta-feira à noite. Isso porque ele não quer permitir que a “exploração política totalmente inaceitável” do incidente prejudique o Primeiro-Ministro Costa. Além disso, seu Partido Socialista enfrenta as eleições parlamentares em 30 de janeiro de 2022. Anteriormente, o Ministério Público havia processado seu motorista por homicídio negligente.

com velocidade excessiva

Kabrita estava no carro de sua empresa quando o carro colidiu e feriu fatalmente um trabalhador rodoviário em 18 de junho. O carro estava viajando na autoestrada A6 a uma velocidade excessiva de 166 quilômetros por hora. Isso veio pela mídia, citando investigadores. A velocidade máxima nas auto-estradas em Portugal é de 120 quilómetros por hora.

Depois que essa informação se tornou conhecida, Kabrita pela primeira vez na sexta-feira tentou se livrar de qualquer responsabilidade. “Eu era apenas um passageiro”, disse ele, causando uma tempestade de indignação. Ao anunciar sua renúncia, ele confirmou que lamentava essa tragédia. Expressa suas condolências aos parentes e amigos da vítima.

eleições em janeiro

A mídia descreveu Kabrita como um fardo à luz das eleições de janeiro. Houve vários escândalos em torno do Ministério do Interior liderado por ele.

Em março de 2020, por exemplo, um ucraniano foi espancado até a morte por funcionários do serviço de migração do SEF. Isto porque tentou entrar no país pelo aeroporto de Lisboa sem visto válido. O fato de alguns dos bombeiros estarem equipados com equipamentos de proteção que se revelaram inflamáveis ​​também causou protestos.

Mais sobre este assunto:

Acidente de trânsito rodoviário do Corpo de Bombeiros do Aeroporto SEF


READ  30 melhores avaliações de Roupa De Cama Casal testado e qualificado

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Rede Piauí