Prioridade HIV / AIDS porque a doença ainda está lá

“Prioridade de HIV / AIDS – a doença ainda existe. O que eu faço?” É a primeira plataforma de conteúdo em fluxo Ele é lançado oficialmente amanhã, 28 de novembro, em antecipação ao aniversário do Dia Mundial da Aids.

Ao longo do dia, diversos conteúdos serão lançados com informações em tempo real que vão desde entrevistas, discussão e compartilhamento de conhecimentos e experiências com pacientes e profissionais de saúde. Conta ainda com a participação de associações de doentes que, através dos seus depoimentos, deixam relatórios identificando os principais problemas enfrentados pelos doentes, partilhando o trabalho que desenvolvem.

Para Ricardo Fernandez, que “inaugurou” o projecto à frente do European AIDS Treatment Group (EATG), “apesar da eficácia dos tratamentos actuais, que permitem o controlo do ponto de vista clínico, ainda existem problemas a resolver e soluções a encontrar, para que possamos reforçar o controlo. “A epidemiologia dessa doença. Devemos fazer isso em um exercício conjunto entre pacientes, profissionais de saúde, tomadores de decisão e a sociedade em geral, percebendo que a doença não pode ser esquecida ou deixada em segundo plano”.

Portanto, o enfoque no HIV / AIDS é o principal objetivo desta iniciativa. Com a criação de um espaço de informação em tempo real, pretende-se compreender o estado de saúde dos doentes, como melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem com VIH e, sobretudo, como Portugal pode atingir os objectivos fixados pelas Nações Unidas (Nações Unidas).

Por meio do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV / AIDS, as Nações Unidas definiram uma meta de pilares 90-90-90 até 2020 * como um primeiro passo para acabar com a natureza epidemiológica da infecção por HIV. Portugal atingiu valores acima de 90 em cada um dos três pilares, O que se traduz em ganhos na eficácia do sistema, com o resultado final sendo eficiência econômica e sustentabilidade dos recursos. A segunda fase identificada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV / AIDS é aumentar os pilares para 95-95-95. No entanto, especialistas acreditam que esse patamar só será alcançado com o fortalecimento do “pacote estrutural” sobre os 90º pilares: a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV, que é considerado o quarto 90º.

READ  30 melhores avaliações de Espatula De Silicone testado e qualificado

Como explica Ricardo Fernandez, “para apoiar a qualidade de vida é necessário investir na alfabetização, no combate ao estigma social e autoestigma, na integração social, no acesso a medicamentos e na melhoria do atendimento, bem como nas condições socioeconômicas do paciente”. Defende ainda que a comunicação nesta fase é a peça que falta para unificar todas estas pontes e acrescenta que “este espaço virtual, prioritariamente evihsida.newsfarma.pt, é um importante contributo para a construção de estratégias que ajudem a alcançar os novos objectivos traçados”.

Projeto “Prioridade HIV / AIDS – A doença ainda está aí. O que eu faço?” É uma iniciativa da Newsfarma com apoio da ViiV Healthcare e pode ser acessada em:

preidadevihsida.newsfarma.pt

Índice | 28 de novembro de 2020:

  • 10h00: Abertura com Ricardo Fernandez, Presidente do European AIDS Treatment Group (EATG) e Diretor do GAT.
  • 11h00: Entrevista com Isabel Alder, Diretora do Programa Nacional de Infecção por HIV / AIDS, Direção Geral da Democracia.
  • 12 horas: FlashTalk Com Andrea Pinto Ferreira, Coordenadora Geral da Ser + e Catarina Esteves, Enfermeira do Hospital de Cascais;
  • 15h00 – 17h00: Testemunhos de associações mundiais de pacientes e médicos.
  • Espaço de intenção de relatório.

* Em 2020, 90% De todas as pessoas com HIV saberão seu status de HIV. 90% Entre todas as pessoas diagnosticadas com HIV receberão terapia anti-retroviral sustentada; 90% Entre todas as pessoas que recebem ART, haverá supressão viral.

LPMPrioridade de HIV


Comentários de blog suportados por DISQUS

We will be happy to hear your thoughts

      Leave a reply

      Rede Piauí