Depois que o presidente Jair Bolsonaro criticou o planejado fechamento de agências, o presidente do maior banco público do Brasil renunciou. A mídia brasileira noticiou, quinta-feira, que André Brandão apresentou sua retirada diante da crescente pressão sobre as empresas estatais. O portal de notícias “G1” já havia relatado atritos entre Brandão e Bolsonaro.

O Ministério da Economia nomeou o atual diretor do Consórcio BP, Fausto de Andrade, como o novo chefe do banco, informou a mídia brasileira, citando o Banco do Brasil. O anúncio do fechamento das filiais irritou o Presidente da República. E, de acordo com o jornal Valor Econômico, Brandão, por sua vez, interrompeu a pressão crescente do Bolsonaro sobre as empresas estatais.

Em janeiro, por exemplo, o populista de direita nomeou o ex-general e ministro da Defesa Joaquim Silva e Luna como novo chefe da quase estatal Petrobras, em vez do economista amigo de mercado Roberto Castillo Branco.

De: APA / dpa