Presidente da Confederação Brasileira de Futebol suspenso por 21 meses

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Capoclo, está suspenso há 21 meses. Foto: Lucas Figueiredo / CBF / dpa (Foto: dpa)
(Foto: Lucas Figueiredo / CBF / dpa)

RIO DE JANEIRO – Quase três meses após as denúncias de assédio sexual, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Capoclo, está preso por 21 meses.

A Assembleia Geral da CBF, que é composta pelos presidentes das federações regionais, votou por unanimidade, conforme emergiu de um comunicado da assembleia. Pelas denúncias, Capoclo já estava suspenso por 30 dias em junho, pouco antes do início da Copa América no Brasil, por decisão do comitê de ética. Em seguida, a proibição temporária foi estendida até a Assembleia Geral.

Segundo reportagens da mídia, um funcionário da Federação Brasileira foi acusado pelo presidente da associação de assédio sexual. Caboclo também foi criticado pela mudança repentina da Copa América para o Brasil na pandemia Corona.

Kabuclo descreveu a decisão como um “golpe” e disse que lutaria para voltar ao poder. A proibição vigora até um mês antes do término de seu mandato, em abril de 2023. Mas, de acordo com o site de esportes Globoesporte, há outras denúncias contra ele. O vice-presidente Edinaldo Rodriguez agora assume.

© dpa-infocom, dpa: 210930-99-428769 / 2

READ  30 melhores avaliações de 1964 testado e qualificado

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Rede Piauí