Portugal registou 88 mortes e 4.413 casos de COVID-19. Maior queda em hospitalizações de todos os tempos – Coronavírus

O número de pessoas infectadas com covid-19 em Portugal aumentou em 4.413 para um total de 344.700, de acordo com dados divulgados pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) no sábado, 12 de Dezembro.

Já as mortes relacionadas ao emergente vírus corona aumentaram em 88 casos nas últimas 24 horas, após atingir o máximo absoluto ontem (95), elevando o total de mortes desde o início da pandemia para 5.461.

Por outro lado, o número de internações registou a maior redução de sempre, visto que o número de internados diminuiu em 137, num total de 3.093 doentes.

O número de pacientes em terapia intensiva diminuiu, chegando a 503, quatro a menos que na publicação anterior.

Outro dado positivo é que o número de pacientes curados chegou a 4.805 nas últimas 24 horas, o que eleva o número total de curas para 268.453.

Assim, os casos ativos, que são calculados subtraindo pacientes recuperados e óbitos do número total de casos confirmados, diminuíram em 480 para 70.786 infecções ativas.

A área do Centro com o maior número de mortes de sempre

A maior parte dos novos casos notificados está localizada na região Norte, somando mais 2.078 novos casos, elevando o número total da região para 180.456.

Em Lisboa e Vale do Tejo (LVT) existem agora 111982 casos, um aumento de 1.347 casos em relação a ontem.

Dos restantes novos casos, 738 ocorreram no centro, 130 no Alentejo, 62 no Algarve, 31 nos Açores e 27 na Madeira.

Quanto aos óbitos, a maioria foi na região Norte, com 38 casos. Seguiram-se Lisboa e Valle de Tigo, com 26 pontos, enquanto a posição, aos 21, atingiu o recorde histórico em 24 horas. Houve três mortes no Alentejo. Algarve, Açores e Madeira não registaram mortes no último dia.

READ  Samsung Galaxy S20 e Note 20 perdem o carregamento sem fio após a atualização

Cumulativamente, o número total de mortes no norte é de 2.616, e o número total de mortes em Lisboa e Vale de Tigo é de 1889, o centro é 734, Alentejo 141, Algarve 58, Açores 20 e Madeira 3.

Ressalta-se também o primeiro óbito de um adolescente (10-19 anos), única faixa etária cujos óbitos ainda não haviam sido registrados.

(A notícia foi atualizada às 14h21)

Written By
More from Ariana Yara

A Organização Mundial da Saúde admite que tudo pode dar errado

O médico-chefe do programa de emergência da Organização Mundial de Saúde, Mark...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *