Portugal: Chega de ilha contra o extremismo de direita

Durante muito tempo, Portugal foi considerado uma ilha contra o extremismo de direita. Tudo mudou com o ex-jornalista esportivo e ex-membro de centro-direita do PSD André Ventura. O chefe do partido populista de direita Chiga (basta!) dá uma cara à direita e sempre provoca um alvoroço.

Como candidato na campanha presidencial, expôs uma fotografia do actual Presidente português de Sousa com uma família que qualificou de “bandidos”. A família processou Ventura por “discriminação com base em raça e status socioeconômico”. O político foi condenado a fazer um pedido público de desculpas.

Apesar do pedido de desculpas, Ventura afirmou que não concordava com a decisão do tribunal e enfatizou que não queria levar o partido a um “abismo jurídico e financeiro”.Então, o repórter da Euronews Nuno Prudencio.

Os direitos estão aumentando

Em Santo Isidoro, a 50 quilómetros de Lisboa, o partido Chiga foi particularmente bem nas eleições municipais e presidenciais. Mas quase ninguém lá quer admitir que ele votou nela.

“Eles falam muito e as pessoas ouvem”, diz uma mulher na rua. “Estou ouvindo, todo mundo está ouvindo. Mas acho que não. Não acho que esses extremistas vão conseguir alguma coisa. Eles vão ficar onde estão.”

Um transeunte diz: “Pelas minhas conversas – assim como sobre as eleições – não conheço ninguém do meu círculo de amigos e conhecidos que votaria neste partido ou representaria essas opiniões. Não há extremistas de direita na área .”

Mas foram eleitos para o Parlamento em 2019. André Ventura fundou o partido Chega em abril de 2019 e foi eleito para o parlamento português no círculo eleitoral de Lisboa em outubro.

A alegada exceção portuguesa é uma lenda

Durante três meses, jornalistas do projeto de investigação português Setenta e Quatro infiltraram-se na filial portuguesa dos Proud Boys, conhecidos extremistas de direita americanos.

READ  Portugal/Algarve: Korkeichen und Schnappsbrenner - Reise

“A chamada exceção portuguesa, a ideia de que não há extrema direita em Portugal é um mito”, diz o jornalista Philip Telles. “A ascensão de Chega veio como parte da ascensão da extrema direita em nível europeu e internacional, com a eleição de Bolsonaro, Donald Trump e a ascensão de Marine Le Pen na França. Fox já havia entrado no parlamento espanhol antes de Chiga.”

O colega jornalista Ricardo Cabral Fernandez diz: “Os extremistas de direita mudaram seu comportamento, o que significa que eles não andam mais como skinheads de jeans e têm o cabelo raspado. Agora eles usam terno com gravata e barba aparada. Você pode dizer que não está certo – um extremista, mas ao mesmo tempo você está fazendo coisas de extrema direita”, diz ela. Brinque com essa ambiguidade, depois aja como uma vítima. As ideias estão lá, mesmo que não sejam explicitamente declaradas.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

RPIAUI.COM PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
Rede Piauí