O bloqueio estrito trouxe a salvação – Portugal vai sofrer por muito tempo

De desastre a exemplo positivo na Europa: depois de mais de dois meses, o país está se abrindo de novo lentamente – mas agora está pagando o preço de uma forma particularmente triste.

A grande crise da terceira vaga já passou, mas a sobrecarga catastrófica do sistema de saúde deverá ter um impacto nos outros doentes em Portugal durante muito tempo.

Foto: Armando Franca (Keystone / AP)

O primeiro-ministro português, Antonio Costa, disse em conferência de imprensa na quinta-feira que este ano não se trata de Feliz Páscoa, mas de “evitar uma Páscoa infeliz”. Ao dizer isso, Costa estava diante de uma parede em um gradiente verde-amarelo-vermelho, a Matriz de Risco Corona portuguesa.

Esta matriz visa guiar Portugal para fora do bloqueio. Combina a infecção com o valor R, ou seja, novas infecções e a disseminação do coronavírus. Costa explicou os próximos passos novamente. Assim que os valores derem errado, ele avisou, a abertura vai parar. Sua mensagem foi clara: esta Páscoa não deve ser o seu segundo Natal.

Para ler este artigo na íntegra, você precisa de uma assinatura.

READ  Lesão de Raphael Guerrero (BVB): decisão de Portugal causa problemas

We will be happy to hear your thoughts

      Leave a reply

      Rede Piauí