Lula da Silva: Depois que a prisão virou palácio no Brasil? | América – Últimas notícias e informações | DW

A vida política no Brasil foi fortemente abalada na tarde de segunda-feira. Surpreendentemente, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, cancelou quatro julgamentos contra o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (2003-2010), abrindo caminho para que ele concorresse a uma nova indicação presidencial. “Com a possibilidade de Lula concorrer, o jogo político para as eleições de 2022 mudará completamente”, diz o cientista político Sergio Braca, da Deutsche Welle (DW) Fundação Getúlio Vargas (FGV). “Portanto, já está claro que vai ocorrer o segundo turno entre Lula e o governante em exercício, Jair Messias Bolsonaro. Pelo menos é esse o cenário que está surgindo atualmente.”

Fashin, encarregado dos julgamentos da unidade anticorrupção “Lava Gato” (a operação de lavagem de carros), cancelou todos os quatro julgamentos contra Lula na cidade de Curitiba, no sul do Brasil, incluindo o relativo a um luxo supostamente entregue a Lula por uma construtora – apartamento na praia.

Nesse caso, Lula ficou preso por 580 dias entre abril de 2018 e novembro de 2019, sob a acusação de corrupção e lavagem de dinheiro, perdendo assim as eleições de 2018 vencidas por seu arquiinimigo, Bolsonaro.

Verão 2018: “Lola é livre” – Um grupo de simpatizantes esperava em frente ao presídio onde Lula estava preso.

Quatro operações foram transferidas para Brasília

Em outro julgamento, Lula já foi condenado por corrupção em uma casa de veraneio no país. No entanto, duas outras operações para financiar seu Instituto Lula ainda estão engatinhando. Fashin já decidiu que os juízes em Curitiba não são realmente responsáveis ​​e encaminhou o processo para o Tribunal de Primeira Instância da capital, Brasília. É importante para Lula que os cancelamentos reconquistem o direito de concorrer.

READ  32 variable COVID-19 cases identified in San Diego County | News

No entanto, ainda não está claro se o duelo com o ex-militar Bolsonaro ocorrerá no final de 2022, segundo Braca. Como o Brasil está no meio da pandemia do Coronavirus e da crise econômica resultante, até o Bolsonaro pode ficar fraco nas eleições. De qualquer forma, a possível indicação de Lula a potenciais candidatos do centro, como o governador de São Paulo João Doria ou o apresentador Luciano Haque, é uma péssima notícia. O cientista político acredita que o segundo turno com a posse de Lula deve estar fora de alcance.

Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

O presidente Bolsonaro pode concorrer em eleições ruins no final de 2022

A batalha do extremismo político

Até agora, a oposição não foi capaz de tirar proveito dos erros de Bolsonaro na política econômica e no controle da epidemia. Praka disse que a nomeação da raposa política de Lula seria uma boa opção para muitas pessoas. No entanto, sua candidatura também significa que uma campanha eleitoral pelos dois extremos é ameaçadora – com Bolsonaro na extrema direita e Lula na extrema esquerda. Em última análise, esta é a melhor constelação para Bolsonaro e Lula, pois traça uma linha divisória clara entre os dois campos.

Em qualquer caso, Bolsonaro teria reagido com muita calma ao cancelamento das operações, de acordo com relatos da mídia. Porque em 2018, o sentimento anticorrupção contra Lula e seu Partido Trabalhista o ajudou a vencer. “O sentimento anti-trabalhista ainda persiste, e ainda há muitas pessoas que dizem que nunca votariam se não fosse”, disse Praka. Mas as pesquisas recentes surpreenderam, com 44% dizendo que definitivamente não querem votar em Lula, mas a desaprovação de Bolsonaro foi 56% maior.

Portanto, parece que o auge do clima anti-trabalhista acabou. Além disso, porque os hackers hackearam os telefones dos juízes e investigadores do Lava Gato em 2019 e publicaram acordos secretos de conspiração contra Lula. Além disso, muitos brasileiros têm boas lembranças de Lula. “A impressão que o povo tem de Lula é que embora seu partido e governo fossem corruptos, ele foi acima de tudo um político competente.” Isso, diz Brasa, o distingue do eleitor atual Jair Messias Bolsonaro, que é corrupto e incompetente.

Vários métodos levaram Lola a ser indicada

Pouco depois de anunciar que os julgamentos seriam cancelados, a promotoria anunciou que iria apelar. Isso significa que a decisão de Fashin deve ser questionada no plenário do Supremo Tribunal Federal. Mas Vachin pode contar com o apoio da maioria de seus colegas, afirma Michael Muhlim, coordenador do Centro de Justiça e Sociedade (CJUS) da Fundação Getlio Vargas (FGV) no Rio, em entrevista ao DW.

A candidatura de Lula pode ser ameaçada pelo novo juiz em Brasília. Pelo menos em teoria, diz Dream. “Mesmo que o novo juiz volte a condenar Lula, não haverá tempo para condenação em segunda instância”. Mas isso será necessário para que Lula não volte a concorrer. O prazo aqui é a data de inscrição para a nomeação de Lola, em torno de 16 meses.

“Este juiz não cometerá o mesmo erro e quer mover o processo muito rapidamente.” Mahlem está atualmente trabalhando em uma investigação que mostra que as operações de Lula em Curitiba foram bloqueadas por casos mais rápido do que o normal.

Sinais claros da economia

De qualquer forma, a Bolsa de Valores brasileira respondeu às notícias do dia com uma queda de preços em torno de 4%. Enquanto isso, o real, já fraco devido ao agravamento da epidemia e ao ceticismo em relação à economia brasileira, despencou 1,7% em relação ao dólar.

Os especialistas preveem que o presidente Bolsonaro vai agora disputar o eleitorado de Lula com medidas populistas, jogando ao mar os últimos vestígios do instinto fiscal. O candidato centrista moderado como rival do populista de direita Bolsonaro teria saboreado seu gosto pelos mercados.

READ  Perda com açúcar suíço - um pouco mais de dinheiro de beterraba

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *