Índia registra mais de 400.000 novos casos de Corona

pandemia

Nova Delhi (dpa) – A Índia foi o primeiro país do mundo a registrar mais de 400.000 novos casos de coronavírus em um dia. No mesmo período, mais de 3.500 pessoas morreram em conexão com Covid-19, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Hospitais e crematórios estão superlotados. No país do sul da Ásia com 1,3 bilhão de habitantes, há escassez de oxigênio medicinal, medicamentos e doses de vacinas – embora a Índia seja um dos maiores produtores de vacinas do mundo.

A Índia estava quebrando seus recordes amargos por dias: de acordo com o ministério, houve um total de 401.993 novos casos de Corona. Foi o nono dia consecutivo que o país atingiu seu pico. Mais de 19 milhões de pessoas foram infectadas lá desde o início da pandemia. Com quase 212.000 mortes, a Índia ocupa o quarto lugar no mundo, depois dos Estados Unidos, Brasil e México.

De acordo com um plano do governo, todos os adultos deveriam poder ser vacinados a partir do sábado. No entanto, vários estados indianos relataram que as doses da vacina acabaram ou já se esgotaram. Até agora, apenas aqueles com mais de 45 anos são elegíveis para serem vacinados. Segundo a informação, cerca de dez por cento deles já receberam pelo menos uma dose da vacina até agora.

Muitos países, incluindo Alemanha, EUA, Grã-Bretanha e Japão, prometeram apoio à Índia. No sábado, um avião da Força Aérea com 120 ventiladores decolou do aeroporto de Colônia Wan em direção a Nova Delhi. Mais voos planejados para a próxima semana.

O primeiro lote da vacina Sputnik V, recentemente aprovado na Índia, foi entregue da Rússia. A estatal Russian Direct Investment Fund RDIF anunciou no Twitter que a remessa havia chegado a Hyderabad no sábado. Nenhuma informação sobre o valor foi fornecida no início. A Rússia já transferiu ventiladores, equipamentos geradores de oxigênio e medicamentos para a Índia. Na própria Índia, a produção de vacinas deve aumentar nos próximos meses.

READ  Lenda da música brasileira - a voz de Ryo no mundo: Sergio Mendes tem 80 anos

Os EUA e a Austrália estão interrompendo os viajantes da Índia. Nos Estados Unidos, a medida entrará em vigor na terça-feira, segundo decreto do presidente norte-americano Joe Biden. Depois disso, os estrangeiros que estiveram na Índia nos 14 dias anteriores não tiveram mais permissão para entrar. Cidadãos americanos, diplomatas e estrangeiros com direito de residência permanente nos Estados Unidos e alguns outros grupos de pessoas estão excluídos.

Em um pedido de Biden, ela disse que a ação foi tomada a conselho do CDC do FDA. “A República da Índia é responsável por mais de um terço dos novos casos em todo o mundo.” Muitos tipos de vírus Corona também circulam no país.

As autoridades australianas foram ainda mais longe: de acordo com relatos da mídia, seus cidadãos que entram da Índia enfrentam penas de prisão de até cinco anos ou multas pesadas de até 66.000 dólares australianos (cerca de 42.000 euros). Cerca de 9.000 australianos estão atualmente esperando na Índia para voltar para casa. Graças às medidas rígidas, a Austrália superou a epidemia com facilidade.

Enquanto isso, a Índia relatou outro incêndio em uma enfermaria para pacientes COVID-19 no sábado. Pelo menos 18 pessoas foram mortas em Gujarat. A causa do incêndio não foi explicada de forma definitiva. Só em abril, pelo menos 13 pacientes com coronavírus morreram em um incêndio em uma unidade de terapia intensiva ao norte de Mumbai.

© dpa-infocom, dpa: 210501-99-426353 / 4

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Rede Piauí