Fridays for Future pede uma greve climática global em 19 de março

Nos últimos meses, houve votação em mais de 100 países, incluindo Alemanha, França, Canadá, Austrália, Suécia, Finlândia e EUA. Mais detalhes sobre o andamento da greve serão anunciados nas próximas semanas.

Com esta iniciativa, os ativistas querem pedir mais proteção climática e conformidade com a meta de 1,5 ponto. Segundo comunicado escrito, a organização “Sexta-Feira para o Futuro” afirmou que “encontrou grande dificuldade em enfrentar a epidemia”. Mas como a situação climática global está piorando mesmo durante a eclosão da pandemia de Corona, o Friday for Future decidiu dar um passo, apesar das restrições atuais.

Ainda não está claro exatamente como os protestos acontecerão em 19 de março. Durante semanas, a equipe FFF desenvolveu conceitos para um dia de ataque em conformidade com Corona de acordo com as regras de higiene. “Pedimos uma ação imediata dos governos ao redor do mundo para reduzir as emissões a fim de evitar que a catástrofe climática se intensifique ainda mais”, disse a ativista alemã Friday for Future, Louisa Neubauer, da agência de notícias alemã. Acabar com o “financiamento e proteção da infraestrutura de combustíveis fósseis”.

Desde sua fundação no verão de 2018, o movimento Sexta-feira para o Futuro tem lutado contra os efeitos das mudanças climáticas e o cumprimento global das metas climáticas. O movimento, formado em sua maioria por jovens, foi marcado por manifestações todas as sextas-feiras que não aconteciam desde os últimos meses do ano devido à pandemia de Corona. Este ano, os ativistas querem aumentar a conscientização sobre as questões climáticas e ambientais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *