Economia, comércio e finanças: Rodada: toda a Croácia se tornou uma região de perigo

Apenas a península de Istria foi removida da lista de risco da RKI em 7 de março como uma das poucas regiões de férias na Europa. Três semanas depois, no entanto, a região cruzou a fronteira crítica novamente. Países e regiões com mais de 50 novas infecções por 100.000 habitantes em sete dias (incidência de 7 dias) são classificados como áreas de risco. É a mais baixa das três classes de risco do Índice RKI. A região espanhola de Rioja também é nova nesta categoria a partir de sábado.

Duas regiões da Irlanda e da Finlândia, bem como a capital portuguesa, Lisboa, serão totalmente retiradas da lista de risco. Isto significa que Portugal Continental está “isento de riscos”. Apenas a Ilha da Madeira para férias no Atlântico ainda é considerada uma zona de perigo.

Portugal, com uma população de cerca de 10,3 milhões, registou temporariamente em Janeiro o maior número de infecções a nível mundial em termos de população. O bloqueio estrito que prevaleceu desde então deu frutos. De acordo com os últimos dados divulgados pela Autoridade de Saúde da União Europeia (ECDC), a taxa de incidência de 14 dias é de apenas 60, a mais baixa em toda a União Europeia. Em janeiro esse valor ainda era superior a 1.600.

A nova classificação não faz diferença para os turistas alemães. De acordo com o Posto de Turismo de Portugal Visit Portugal, neste momento não tem permissão para entrar. Isso foi definido por um novo decreto em 28 de março, que entrou em vigor na quinta-feira e tem vigência inicial até 15 de abril.

Os melhores empregos de hoje

Os países com uma taxa de incidência de mais de 200 são classificados na categoria de risco médio. Isso também incluirá Peru e Chile na América do Sul, a partir de domingo. Embora o Chile esteja impulsionando a campanha de vacinação mais rápido do que quase qualquer outro país, o número de infecções recentemente aumentou dramaticamente. 44,7 por cento dos cidadãos receberam pelo menos uma dose de vacinação e 24,1 por cento já foram vacinados duas vezes.

Ainda assim, somente em março, mais de 170.000 pessoas contraíram o Coronavirus no país sul-americano – mais do que em qualquer momento desde que a pandemia começou, um bom ano atrás. O grande número de novas infecções pode estar relacionado à vacina utilizada. O produto da empresa chinesa é usado principalmente Sinovac. Embora a vacina previna ciclos graves, a proteção contra a infecção é de pouco mais de 50 por cento, de acordo com um estudo brasileiro.

Na categoria de risco mais alto com áreas onde predominam tipos de vírus particularmente perigosos (diferentes regiões de vírus), não haverá alterações no sábado.

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Rede Piauí