Descobrindo um novo tratamento para quem sofre de alergia

  • Espirros, lágrimas nos olhos, problemas respiratórios: A febre do feno é uma das alergias mais comuns na Alemanha
  • Vitamina D De acordo com os últimos resultados científicos, pode ser usado de várias maneiras – também contra a febre do feno
  • uma Novo estudo Enfatiza o efeito positivo da vitamina D em quem sofre de alergias

A vitamina D é a cura mágica definitiva. A vitamina, que o corpo humano pode produzir através da luz solar, é capaz de conter doenças infecciosas e autoimunes, por exemplo. Também Acontece que a taxa de mortalidade geral diminui com a presença de vitamina D.. Além disso, a vitamina D fortalece a função do sistema imunológico e pode reduzir as reações inflamatórias. Diversas publicações científicas também mostram um efeito positivo nas reações alérgicas. A equipe de pesquisa queria saber mais sobre isso. Sua presença Eles se dedicaram a um estudo recente Este é o efeito positivo em particular. A vitamina D pode reduzir ou mesmo combater a febre do feno?

Como ocorrem as alergias e como a vitamina D pode ajudar?

Um resfriado pode causar reações alérgicas graves. As alergias podem causar espirros, lacrimejamento, problemas respiratórios, tosse, coceira, erupções cutâneas e até problemas gastrointestinais. Esse efeito ocorre por meio da reação exagerada do sistema imunológico a alérgenos inofensivos. Um aumento das doenças alérgicas pode ser observado em todo o mundo nos últimos anos. O Instituto Robert Koch relata que mais de três milhões de adultos só na Alemanha têm asma e mais de 12 milhões sofrem de rinite alérgica.

Dos dados Sobre a saúde de adultos na Alemanha (DEGS1) Isso mostra que a asma aumentou cerca de 51% nos últimos anos. Particularmente preocupante: uma alergia geralmente é acompanhada por outra. No caso da febre do feno que já existe há muitos anos, por exemplo, os sintomas podem se espalhar para o trato respiratório inferior. Mais cedo ou mais tarde, isso leva à asma. Além disso, a sensibilidade também pode promover neurodermatite, Conforme explicado pela Deutsche Apotheker Zeitung em 2013. Principalmente na primavera, a chamada “rinite alérgica” aumenta. Esta é a inflamação da mucosa nasal, ou seja, uma reação alérgica a um alérgeno do ar.

READ  Video: Pedro Burns racing against a solar eclipse in Ride to Darkness

O estudo atual examinou se havia uma relação entre a vitamina D e a gravidade das alergias. Os pesquisadores compararam 49 participantes com idades entre 18 e 55 anos. Os cientistas também trabalharam com um grupo de controle. Todos os participantes tinham diferentes níveis de vitamina D em seus corpos. Resultado: um grupo de controle com maior teor de vitamina D foi afetado em menor ou menor grau por febre do feno e alergias.

Uma nova forma de tratamento para quem sofre de alergias

Os pesquisadores conseguiram transferir esse efeito positivo para possíveis tratamentos e formas de tratamento. Quem sofre de alergia tem a opção de imunoterapia sublingual (SLIT). Em comparação com a hipoalergenicidade intravenosa tradicional, esse tipo é especialmente adequado para pacientes que têm medo de agulhas. Em comparação com a dessensibilização, o tratamento SLIT envolve apenas a aplicação de um extrato de alérgeno sob a língua.

A eficácia da terapia SLIT também foi testada com e sem vitamina D. As crianças foram comparadas com idades entre cinco e doze anos durante um período de cinco meses. Também aqui a diferença era evidente: nas crianças que também receberam vitamina D, o tratamento funcionou melhor. crianças Queixas nasais e sintomas de asma reclamaram com frequência significativa.

Portanto, pode-se dizer que as pessoas que sofrem de deficiência de vitamina D têm maior probabilidade de sofrer de alergias. Ao mesmo tempo, a dessensibilização para tomar vitamina D mostra resultados muito melhores do que não adicionar vitamina D. Isso permitiu aos pesquisadores provar que o nível de vitamina D no corpo está fortemente relacionado às reações alérgicas.

We will be happy to hear your thoughts

      Leave a reply

      Rede Piauí