Brasil: a arte de Corona faz você pensar em valores

O “Seja Luz” não pode faltar na parede de uma enorme casa em São Paulo: a pintura tem 30 metros de altura e 7 metros de largura e é dedicada ao tema da “pandemia Corona”. Mostra em cores vivas a imagem da famosa escultura “O Pensador” do escultor francês Auguste Rodin. A figura, perdida em pensamentos, senta-se em uma lâmpada. O mural foi criado pelo grafiteiro brasileiro Eduardo Cupra, nascido em 1975, que vincula a pintura ao apelo de pensar mais sobre os valores humanos na pandemia. No escuro, é importante ser luz para os outros e fazer a diferença, como cita o portal segs.com.br o artista. Isso não é feito apenas em palavras e nas redes sociais, mas o outro deve ser ouvido, pensado e bem feito. O mundo precisa de respostas para questões importantes como fome e violência. Cobra pintou o quadro por cerca de duas semanas, usando esmalte, tinta acrílica e spray.

Arte e engajamento social

Eduardo Kobra já havia abordado o tema Corona em maio deste ano. Seu mural em homenagem às vítimas da pandemia mostra cinco crianças pertencentes a diferentes religiões mundiais: Cristianismo, Judaísmo, Islã, Budismo e Hinduísmo. O trabalho visa transmitir esperança e enfatizar a importância da ciência, que é simbolizada pelo uso de máscaras usadas pelos fiéis. O artista socialmente comprometido está permitindo que grande parte dos lucros do leilão sobre sua arte fluam para a luta contra a pandemia. Por exemplo, hospitais na cidade amazônica de Manaus recebiam o oxigênio tão necessário.

O Instituto Cobra, fundado em fevereiro de 2021, quer usar a arte para contribuir para mudar a sociedade no Brasil e melhorar as condições de crianças e adultos carentes. Você terá acesso a eventos culturais especialmente planejados pelo Instituto para esse fim – online devido à pandemia. No entendimento de Eduardo Kobra, a arte atende principalmente à proteção do meio ambiente, à preservação da paz, ao combate ao racismo e ao entendimento internacional. Os murais do artista agora podem ser encontrados em 35 países.

READ  Prioridade HIV / AIDS porque a doença ainda está lá

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

Rede Piauí