Ataques anti-máfia – a polícia da Itália confisca quase um bilhão de euros

As forças de segurança italianas desferiram um grande golpe contra o crime organizado: os investigadores prenderam mais de 50 suspeitos na quinta-feira e receberam uma quantia estonteante.

Mais de mil policiais participaram das buscas na manhã de quinta-feira. (Imagem do ícone)

Foto: Keystone

A polícia italiana desferiu um grande golpe contra a máfia: os investigadores prenderam mais de 50 suspeitos na quinta-feira e confiscaram quase 1 bilhão de euros em ativos ligados à lavagem de dinheiro e fraude fiscal por meio de transações de petróleo. O promotor disse que a intriga esclareceria as ligações entre a máfia e os criminosos de colarinho branco por trás dos vários clãs da Camorra Napoli e da Calabria Ndrangheta.

Mais de mil policiais participaram das buscas na manhã de quinta-feira. Os promotores em Nápoles, Roma e Calábria acrescentaram que mais de € 173 milhões em negócios de petróleo investigados pela polícia foram lavados desde 2015.

Diz-se que grupos mafiosos se uniram para importar e comercializar ilegalmente produtos de combustível, enquanto lavavam o produto por meio de espantalhos e empresas de palha. Só entre 2018 e 2019, os suspeitos teriam evadido impostos de 5,8 milhões de euros com as suas ações.

Em Nápoles e Roma, a polícia tem como alvo o clã “Moccia”, considerado um dos “grupos mais fortes e perigosos” da Itália dentro do sindicato da máfia Camorra com sede em Nápoles. O promotor público disse que o clã estabeleceu contatos com figuras proeminentes dos setores público e privado, a fim de investir legalmente o dinheiro de transações criminosas.

Entre outras coisas, o clã se associou à ex-cantora e viúva da petroleira Anna Betuzzi, cujo negócio era precário. Betuzzi foi preso na quinta-feira.

AFP / passo

READ  60 anos de julgamento de Eichmann - Hannah Arendt nunca foi mais objetiva - Cultura

We will be happy to hear your thoughts

      Leave a reply

      Rede Piauí