As meninas estão fugindo secretamente para o exterior para o aborto

Sarah, 20, deve ir para a Argentina para fazer um aborto

Quando Sara, de 20 anos, do Brasil, fica sabendo de sua gravidez, ela imediatamente sabe que não quer ter seu filho ainda não nascido. Mas, ao contrário da Alemanha, ela não pode consultar um médico no Brasil e fazer um aborto. Já que o aborto não é apenas proibido no Brasil, ele é estritamente proibido. Para poder decidir livremente sobre seu corpo, Sarah viaja para a Argentina para o procedimento. Você pode ver sua história comovente no vídeo.

O aborto é estritamente proibido no Brasil

Freqüentemente, as famílias das mulheres afetadas não têm conhecimento dos planos. Porque a exclusão social contra o aborto é enorme no Brasil. Este é outro motivo pelo qual muitos estão endividados pela ação e pela viagem.

Aborto é punível com pena de prisão no Brasil

Na América Latina, o aborto é permitido apenas no Uruguai, Cuba e, mais recentemente, na Argentina, com restrições no México. Mas viajar para esses países não substitui todas as mulheres como Sarah. “Mesmo que chegar à Argentina seja fácil, nem todas as mulheres conseguem dinheiro suficiente”, diz Sarah.

Os abortos devem ser realizados ilegalmente e, muitas vezes, apresentam sérios riscos médicos. Qualquer pessoa presa no Brasil pode esperar até longas sentenças de prisão. Ativistas no Brasil há muito fazem campanha pelo sufrágio feminino para flexibilizar a lei do aborto. Mas com o presidente em exercício, Jair Bolsonaro, e a influência significativa da Igreja no país, isso é improvável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *