A mutação brasileira P.1 da SARS-CoV-2 atingiu a Grã-Bretanha – uma prática de cura

Variante P.1 da Corona brasileira na Grã-Bretanha

Seis casos do alarmante vírus P.1 corona foram descobertos no Reino Unido, que apareceu pela primeira vez na cidade brasileira de Manaus. O Ministro da Saúde britânico confirmou isso em uma entrevista coletiva. Particularmente arriscado é não poder entrar em contato com um dos casos que foram identificados e, presumivelmente, não saber nada sobre a infecção.

O secretário de saúde britânico, Matt Hancock, confirmou seis casos da mutação particularmente contagiosa do coronavírus P.1 do Brasil em uma entrevista coletiva em 1º de março de 2021. Cinco das pessoas afetadas e suas famílias estão em quarentena. Uma pessoa infectada ainda está faltando.

Seis casos da variante P.1 no Reino Unido

Testes de coronavírus na Grã-Bretanha em 12 e 13 de fevereiro de 2021 revelaram a mutação SARS-CoV-2 do Brasil em seis casos – três na Inglaterra e três na Escócia. O substituto foi descoberto pela primeira vez em Manaus, onde causou um surto. “Identificamos esses casos graças aos recursos avançados de sequenciamento do Reino Unido”, disse o secretário de saúde britânico, Hancock.

Um dos vetores de mutação está faltando

Infelizmente, apenas cinco pessoas com a mutação perigosa foram relatadas. “Um dos seis fez um teste, mas não completou as informações de contato”, explica Hancock. As autoridades estão atualmente tentando encontrar a pessoa em questão. O ministro da Saúde pede ajuda à população inglesa.

Quão perigosa é a alternativa brasileira ao vírus kurna?

Uma equipe de pesquisa brasileiro-britânica do Centro de Detecção, Diagnóstico, Genômica e Epidemiologia de Arbovírus examinou a gravidade da mutação P.1 para SARS-CoV-2. Conseqüentemente, a variante é 1,4 a 2,2 vezes mais infecciosa do que a versão original. Além disso, a mutação aumenta o risco de pessoas que já tiveram a cópia original (o tipo selvagem) se infectarem novamente.

READ  Japan is developing wooden satellites to send them into orbit by 2023

Muitas perguntas sobre P.1 permanecem abertas

Os pesquisadores alertaram que P.1 provavelmente tem o potencial de minar a imunidade previamente adquirida com o tipo selvagem. No entanto, mais estudos são necessários para examinar as propriedades da mutação com mais detalhes. Além disso, o trabalho de pesquisa só pode ser visto como uma publicação de pré-publicação e ainda não foi submetido à “revisão por pares” por especialistas independentes. (Fb)

Informações sobre o autor e a fonte

Este texto está em conformidade com os requisitos da literatura médica especializada, diretrizes médicas e estudos atuais e foi examinado por profissionais médicos.

autor:

Editor de Diploma (FH) Volker Plasik

Inflado:

  • Serviço Digital do Governo do Reino Unido: Declaração do Ministro da Saúde e Assistência Social sobre o Coronavirus (veröffentlicht: 01.03.2021), gov.uk
  • Nuno R. Faria, Thomas A. Mellan, Charles Whittaker, et al: Genômica e epidemilogia de uma nova linhagem SARS-CoV-2 em Manaus, Brasil, 2021, github.com

nota importante:
Este artigo é apenas para orientação geral e não se destina a ser usado para autodiagnóstico ou automedicação. Ele não pode substituir uma visita ao médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *