Por: Pedro Henrique Santiago
Repórter

Violência nas escolas cresceu quatro vezes em 2016

Com número crescente, professores estão abandonando a profissão

Segundo dados do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Piauí (Sinte), o estado do Piauí registra por mês cerca de 48 casos de violência em ambiente escolar.Em 2016, foram registrados quase 600 casos é um período de sete mesmo. Número que cresceu quatro vezes em relação ao ano de 2013, que tinha registrado 136 ocorrências. 

Os casos mais comuns são agressões físicas, furtos, ameaças, arrombamrnto, uso de drogas, assaltos. Nós últimos dias, três casos de agressões, inclusive a uma professora, foram notificados.

Para a presidente do Sinte-PI, Paulina Almeida, esses eventos fazem com que o número maior de professor queira mudar de profissão, desistam da profissão ou mesmo fiquem pedindo licença do exercício público.“A nossa luta é por escola de qualidade, socialmente referenciada, e não um ambiente desse. Profissionais procuram segurança pública.”, afirma a presidente do Sindicato.
 

Professora agredida
Aluna agrediu uma professora em uma escola da zona norte e se diz arrependida / Portal Cidade Verde

PROBLEMAS FAMILIARES

Um dos motivos que levaria ao jovem a cometer atos de agressões a professores, segundo o secretário do 1° Conselho Tutelar de Teresina. Ele também defende que as escolas deveriam ter uma equipe multidisciplinar com profissionais para atender os estudantes.“O que temos aqui é que a instituição família está quase falida. Os princípios morais estão fugindo do controle dos pais e os pais querem jogar a situação para o Estado. Em relação às escolas, existe a política inclusiva, que deveria ser aplicada; deveria ter um cuidador específico para cada aluno com deficiência, por exemplo”, fala.

Notícias

MAIS NOTÍCIAS