Por: Thiago Andrade
Repórter

Policial acusado de assassinar Emily é expulso da PM

Governador determinou exclusão definitiva da corporação

O governador Wellington Dias (PT) excluiu da Polícia Militar o soldado Dornel, acusado de afetuar disparos contra menina Emilly Caetano, nove anos, em uma abordagem na zona leste de Teresina.

Na tarde desta quarta-feira (10), o Comando Geral da PM havia mandado para Wellington Dias, a sentença de revogação da liminar que anulou o teste psicológico do PM. Com a determinação, o policial está expulso definitivamente da corporação.

Wellington Dias (PT) excluiu da Polícia Militar o soldado DornelWellington Dias (PT) excluiu da Polícia Militar o soldado Dornel  Foto:Cidade Verde

Segundo a PM, o soldado Aldo Luís Barbosa Dornel não passou no exame psicológico do concurso de 2010 e mesmo assim conseguiu ingressar na instituição através de uma liminar otida na Justiça, juntamente com mais quatro candidatos que foram reprovados no exame. A liminar foi depois anulada e os advogados de Dornel entraram com recurso.

A Associação dos Magistrados Piauienses publicou nota esclarecendo que o juiz Rodrigo Alaggio Ribeiro, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, revogou, por sentença, no dia 6 de setembro de 2016, a liminar que anulava o teste psicológico e garantia ao candidato Aldo Luís Barbosa Dornel a participação nas outras fases do concurso da PM. Com isso, a presença do soldado nos quadros da PM-PI até agora, trata-se de decisão administrativa da corporação.

Entenda o Caso

Na noite desta segunda-feira, 25, a Polícia Militar do Piauí agiu de uma forma errada e deixou uma garota de nove anos morta e ospais feridos, na Avenida João XVIII, zona leste da capital.

Os policiais militares dispararam após pedirem para que o condutor do veículo, que é pai da criança, parar. O homem não obedeceu e seguiu em frente. Foram disparados cinco tiros, desse total, três atingiu os ocupantes do veículo.No veículo estavam um casal e três filhos. A versão é de que o condutor não havia parado por não estar com a cadeirinha no carro, item obrigatório segundo o CBT.

A criança foi levada ao Hospital de Urgência de Teresina, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada de hoje. A criança teve perfurações no toraxe costelas.


O pai identificado como Evandro da Costa, 31 anos, foi atingido no pescoço e a mãe Daiane Félix, 26 atingida no braço.

Família de Emilly CaetanoFamília de Emilly Caetano   (Foto:Facebook)

Notícias

MAIS NOTÍCIAS