Por: Pedro Henrique Santiago
Repórter

Polícia investiga crime contra um homossexual em Piripiri

Somente dois dias depois, um grupo GLBT foi informado, após a Polícia Civil foi acionada sobre o caso

A Polícia Civil vai investigar a morte de um homem de 31 anos que foi encontrado no domingo, 7, com sinais de agressão na cidade de Piripiri. Mas uma das linhas de investigação é saber se é um crime caracterizado por homofobia. 

Valteres Peixoto, de 30 anos, estava internado no Hospital Regional Chagas Rodrigues, em Piripiri, desde de domingo e acabou falecendo na tarde desta terça-feira, 9. Só na terça, a Polícia Civil tomou conhecimento do caso e da morte do homem, que é assumidamente homossexual.

A delegada Luciânia Alves informa que Valteres estava embriagado e foi encontrado com sinais de agressões na cabeça às margens da BR-343, sendo socorrido pelo SAMU e encaminhado para o Hospital Regional. "Ele ficou em coma no hospital. A necrópsia será feita amanhã e ainda não sabemos a causa da morte, mas o prontuário diz que ele chegou com uma lesão na cabeça e com sinais de embriaguez", declarou a delegada.

Ainda segundo a delegada, há uma certeza: ele foi agredido. Não se sabe se a agressão se tipifica num crime de homofobia ou em outra característica. "Existe uma linha de investigação. Ele foi agredido, isso é fato. Nesse momento se foi um crime de homofobia, eu não vejo ainda isso, tá muito vago", esclarece a delegada que afirma que o caso não existe registrado um Boletim de Ocorrência.

Lucivânia estranha a família não ter informado as autoridades da agressão, e somente dois dias depois, a autoridade policial ser informada do caso. "Passaram dois dias e as provas já fluem, deixa o caso mais complexo. A perícia será feita e nós vamos colher mais informações", finaliza a delegada que vai comandar as investigações.

Notícias

MAIS NOTÍCIAS