Por: Thiago Andrade
Repórter

Moradores reclamam de falta de unidade de saúde na Chapada do Fio

Unidade de saúde da comunidade rural foi fechada e aproximadamente 400 pessoas estão sem Assistência Médica

A população da localidade de Chapada do Fio está há um ano sem atendimento médico. Segundo o morador, Josué Gonçalves, a unidade de saúde da comunidade rural foi fechada e aproximadamente 400 pessoas estão sem Assistência Médica.

Ele diz que é preciso buscar em outras alternativas, como a UBS da Mirolândia, que para ele, não tem condições de atender tantas pessoas, depois de ir para a cidade de Picos procurar atendimento no Hospital Regional Justino Luz.

Josué Gonçalves disse também que na Chapada do Fio nunca teve uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que atendesse a comunidade, o posto funcionava em uma casa alugada e fazia procedimentos básicos.

Imóvel onde funcionava a unidade de saúde da Chapada do Fio
Imóvel onde funcionava a unidade de saúde da Chapada do Fio  (Foto:Grande Picos)

“Quem pode pagar um exame particular, paga; quem não pode vai para a Mirolândia arriscar ser atendido, quando não consegue, vai para o Regional, que manda para um posto de saúde, como não temos posto de saúde, fica difícil né. […] Antes de fechar nós tínhamos um atendimento por semana, as pessoas estavam felizes com isso, estava dando para levar, mesmo não sendo uma Unidade Básica de Saúde, mas a casa alugada já estava resolvendo a situação, mas agora ficou ruim porque não tem nada”, coloca.

O diretor administrativo da Secretaria de Saúde de Picos, Bruno Alves Luz, disse que a gestão está trabalhando em conformidade com determinações do Ministério da Saúde e o fechamento de algumas unidades é preciso para diminuição de gastos e os atendimentos são direcionados para um Posto Sede.

“A Chapada do Fio era um anexo, que foi entregue e nós estamos vendo também essa questão, para que a população não fique desassistida, porque os assessores técnicos da Secretaria de Saúde que conhecem mais dessa questão, é que vão fazer esse trabalho. […] Se tem alguma localidade em que só o posto sede resolve, então nós vamos deixar só o posto sede, com a equipe completa, de preferência, a equipe de efetivos que já são do nosso quadro, para que a gente consiga diminuir despesas e resolver a questão da folha de pagamento”, esclareceu.

Bruno Alves afirmou que essas situações de fechamento de postos serão avaliadas e caso tenha necessidade de voltar a funcionar algumas unidades que foram fechadas, elas serão reabertas para que a população não fique sem atendimento.

 

Notícias

MAIS NOTÍCIAS