Por: Pedro Henrique Santiago
Repórter

Gestora do Hospital Regional de Corrente comemora superação de meta em cirurgias eletivas

O número chegou a 25% acima da meta estabelecida para 2017; Secretário propõe meta ousada

A cidade de Corrente tem motivos para comemorar o ano de 2017. Mesmo com o novo ano já iniciado, o Hospital Regional João Pacheco Cavalcante, encerrou o 1° Mutirão de Cirurgias Eletivas com um balanço positivo. Assim como aconteceu em todo os estado, o hospital conseguiu superar a meta de 80 atendimentos das mais variadas especialidades – ortopédica, oftalmologia, ginecologia, gerais – e o número de 101 atendimentos.

A diretora do Hospital, Lindaura Pinheiro, comemora o resultado e diz que a liberação do recurso misturado a dedicação da equipe fez com que o número que foi colocado como meta, rapidamente fosse superado. “O empenho de toda equipe envolvida, nós conseguimos ultrapassar em mais de 25% a meta de 80 cirurgias. Pessoas que há muito tempo aguardavam pela realização desses procedimentos tiveram seu problema resolvido, o que significa que estamos levando qualidade de vida a esses pacientes. Estamos todos muito felizes e satisfeitos”, diz a diretora do hospital.

Ao todo foram contabilizadas 36 histerectomias, 26 colecistectomias (retirada da vesícula), 24 hérnias, 13 perineoplastias e 2 hemorroidatectomias. Dentre os beneficiários estiveram homens e mulheres dos municípios de Corrente, Cristalândia, Morro Cabeça no Tempo, São Gonçalo do Gurgueia, Riacho Frio, Parnaguá, Curimatá, Júlio Borges, Sebastião Barros, Monte Alegre, Gilbués e Barreiras do Piauí.

Hospital Regional de Corrente
A equipe recebeu pessoas de Corrente e cidades vizinhas / Crédito: Divulgação Hospital Regional de Corrente

META OUSADA PARA 2018

Com o número alcançado acima do que foi estabelecido em 2017, o Secretário de Saúde, Florentino Neto,  destaca uma nova meta: realizar mais de sete mil cirurgias de catarata.“Nós estamos estimulados para essa meta, muito maior, que é o novo mutirão de cirurgias que vamos realizar em 2018. Nossa meta é zerar a fila. É uma meta ousada, vamos ter dificuldade e precisamos assumir o compromisso”,  afirma Neto.

O montante de R$ 5,5 milhões são oriundos de emenda parlamentar indicada pelo deputado federal Assis Carvalho.

Notícias

MAIS NOTÍCIAS