Por: Thiago Andrade
Repórter

Black Friday está chegando; confira dicas de como evitar fraudes

É importante fazer uma pesquisa sobre a credibilidade da empresa antes de realizar a compra

A Black Friday já virou sucesso no Brasil e a cada ano as lojas trazem ótimas promoções e descontos para o cliente. De acordo com informações da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, somente no ano passado o e-commerce movimentou R$ 44,4 bilhões no Brasil. Já a Black Friday rendeu cerca de R$ 1,9 bilhão. Para a instituição e, a previsão é que esse número aumente esse ano, gerando uma receita de até R$ 2,2 bilhões. Esse ano, as vendas começarão à meia-noite, na madrugada de quinta para sexta, 24 de novembro.

Por conta disso, é relevante fazer uma pesquisa sobre a credibilidade das empresas, pesquisar se o site tem um número quantidade de reclamações e se a mesma possui registro como fala Gerson Rolim, diretor de comunicação da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. “As lojas que apresentam selo de qualidade da Black Friday Legal se comprometem a seguir uma linha de conduta, são lojas que tem um telefone de contato, um endereço físico, um CNPJ”, declara. O site Black Friday Legal 2017 reúne as diversas empresas que participam da iniciativa. hoje ele está com cadastro aberto para lojas que quiserem participar. no dia 22/11 a lista com as lojas será publicada no site.

O site Black Friday Legal 2017 reúne as diversas empresas que participam da iniciativa
O site Black Friday Legal 2017 reúne as diversas empresas que participam da iniciativa   Fotos:Reprodução da internet.

Fraudadores usam e-mails falsos para realizar golpes tempo de promoções. O consumidor deve checar a veracidade da promoção, procurar o código, descrição e verificar no site original da empresa se de fato o produto que foi ofertado por mensagem está à venda. Para Bruno Stroebel, supervisor do Procon-SP, a verificação de preços também deve ser considerada na hora de comprar um produto. O recomendado é começar a pesquisar antes da Black Friday. “Se a pessoa já escolheu o que quer comprar, já comece a fazer uma pesquisa antecipada de mercado, entre no site, veja se realmente é uma oferta e se não está sendo vítima de ofertas maquiadas. As lojas podem aumentar valores uma semana antes da Black Friday e no dia oferecer um desconto, sendo que é o valor original do produto. Ou seja, não existe desconto”, destaca. O Procon-SP mantém uma lista de sites que devem ser evitados.

 A compra deve ser consciente. É necessário que o consumidor pense se precisa ou não do produto. Na maioria das vezes, o tempo para devolução sem custo é de sete dias, segundo o Código de Defesa do Consumidor. em caso das compras online, os prazos de entrega costumam demorar mais de uma semana. “O consumidor utiliza a Black Friday para fazer compras de natal, mas muitas vezes esquece que os prazos de entrega serão longos e não poderá fazer a troca. Às vezes o produto não agrada, não chega na data desejada. O melhor é avaliar se ele realmente necessita daquilo”, argumenta Stroebel. As principais reclamações no ano passado foram páginas expiradas, esgotamento do produto em um curto espaço de tempo e cancelamento da compra sem prévio aviso.

O Procon estará atuando em sistema de plantão já na quinta-feira, 23, para evitar e coibir propagandas enganosas e descumprimento de ofertas. Se por acaso consumidor perceba que a empresa desobedeceu às regras ou realizou maquiagem nos preços deve fazer um print ou tirar foto e denunciar pelas mídias sociais do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor.

Notícias

MAIS NOTÍCIAS