Por: Thiago Andrade
Repórter

Adolescente confessa estar arrependida por ter agredido diretora

A conselheira pontuou também que a aluna toma medicamentos para depressão, e não teria tido a adequada assistência psicológica

Conselheiros tutelares, representantes da 4ª Gerência Regional de Educação (GRE) e familiares da jovem que agrediu a diretora da Unidade Escolar Firmina Sobreira se reuniram na manhã de hoje, quinta-feira (07) para falar acerca da situação da adolescente, que foi diagnosticada com depressão. Essa foi a primeira reunião do conselho tutelar com a família da moça.

De acordo com a conselheira tutelar Lucileide Magalhães, a adolescente declarou, na reunião, que está arrependida, e falou que já ter sofreu cinco agressões de outras estudantes da escola. “De acordo com a menina, a diretoria tinha conhecimento disso. Porém, quando pedimos o histórico, nada constava”, afirmou.

A conselheira pontuou também que a aluna toma medicamentos para depressão, e não teria tido a adequada assistência psicológica. "Algumas vezes ela ficou sem tomar o remédio porque faltou no SUS. A adolescente estava em um momento de surto quando o fato ocorreu”, destacou Lucileide.

Essa foi a primeira reunião do conselho tutelar com a família da moça.
Essa foi a primeira reunião do conselho tutelar com a família da moça.  (Foto: Divulgação)

Devido a divulgação do acontecimento, muitas pessoas começaram a praticar o bullying virtual com a agressora. O conselho tutelar e a 4ª GRE pediram que a adolescente excluísse todas as suas redes sociais.

Segundo Lucileide Magalhães, o motivo desse encontro era decidir a situação escolar da adolescente. “Ela não será prejudicada, no entanto, ela não deverá retornar imediatamente à escola. Estamos estudando as possibilidades de locais para ela realizar as provas finais e não perder o ano letivo”, afirmou.

A previsão é de que a jovem seja encaminhada para outra escola no próximo ano.

Notícias

MAIS NOTÍCIAS